Academia do bacahau do Porto

 

Distinções

O próprio Governo Português “ manifesta grande admiração por todos aqueles que integram este movimento de boa vontade e de espontaneidade, sendo por isto respeitado e admirado o trabalho desenvolvido pelas Academias do Bacalhau no mundo”, reconhecendo a sua importância sócio-cultural, pelo que em Setembro de 1997 o então Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, Eng.º José Lello, outorgou o Diploma de Mérito pela “acção relevante da Academias do Bacalhau, em prol das Comunidades Portuguesas”.

Academia do Bacalhau do Porto é distinguida com o prémio da Portugalidade

Tributo a César Gomes de Pina

[Reportagem do Jornal Audiência]

A “Academia do Bacalhau do Porto”, presidida por César Gomes de Pina, foi recentemente galardoada na VI Gala do jornal Audiência com o troféu Portugalidade, distinguindo o trabalho exemplar de solidariedade e de filantropia que esta instituição tem desenvolvido no distrito do Porto. As Academias do Bacalhau, que contam com uma rica história de quase 40 anos, nasceram numa comunidade de emigrantes em Joanesburgo, África do Sul, com o objectivo de criar laços de fraternidade entre portugueses residentes no estrangeiro. A sua curiosa denominação não pode ser confundida com Confrarias Gastronómicas, pois a palavra “Bacalhau” (“fiel amigo”) releva com particular e tradicional simbolismo, o traço da unidade comum que deve figurar na diáspora portuguesa. Ou seja, perante o vazio de apoios do Estado português aos emigrantes, os Compadres e as Comadres, designação que adoptam entre os membros da instituição, independentemente da posição social e grau de cultura de cada um, respondem com laços de entreajuda e orientação para uma melhor integração dos seus compatriotas nas sociedades de países estrangeiros com estruturas e modos de vida que obrigam a prolongada adaptação. A personalidade do gestor César Gomes de Pina, Compadre Presidente da Academia do Bacalhau do Porto, foi apreciadamente destacada pelo júri do galardão do jornal Audiência. Na verdade, César Gomes de Pina, consciente do serviço primoroso que as Academias desempenham na comunidade dos emigrantes portugueses espalhados pelo mundo, tem procurado incentivar o espírito da portugalidade no interior das Academias do Bacalhau. Aproveitando os Congressos Mundiais que contam com representantes das mais de 50 Academias do Bacalhau espalhadas pelos cinco continentes, e que no ano transacto se realizou em Paris, César Gomes de Pina, tem-se esforçado por encorajar o espírito fundador da instituição nas diversas vertentes: na social, pelo incremento das relações de cooperação e confraternização entre emigrantes; na cultural, com a difusão dos valores tradicionais portugueses; na jurídica, promovendo iniciativas que visem o acompanhamento e a salvaguarda dos direitos dos emigrantes portugueses nos países estrangeiros e no seu regresso à pátria. Também em Portugal, César Gomes de Pina, num verdadeiro espírito de partilha, no périplo constante que tem realizado pelas 12 Academias existentes no território nacional, incentiva constantemente ao reforço da unidade entre os Compadres e Comadres que constituem um distinto exemplo de altruísmo e de filantropia na assistência moral e material a pessoas e instituições de solidariedade social mais carenciadas. Num Portugal conturbado por uma crise económica sem precedentes, importa que existam homens e mulheres que, com tenacidade, coragem e firmeza, empreendam olhares atentos e acções solidárias. Fernando Pessoa, no seu Livro do Desassossego, alerta-nos que “vivendo de nós próprios, diminuímo-nos, porque o homem completo é o homem que se ignora” e que “sem fé, não temos esperança, e sem esperança não temos propriamente vida”. Neste sentido, César Gomes de Pina, consciente do sentido do pensamento pessoano de que “nascer liberto é a maior grandeza do homem” e que “a fé é o instinto da acção”, esforça-se por praticar uma liderança que contagie novos Compadres e Comadres na senda do bem comum. Registamos com admiração, justiça e respeito o nosso tributo ao trabalho social desenvolvido pelo compadre César Gomes de Pina na Academia de Bacalhau do Porto!

 

Voltar